Buscar
  • Maria Cristina Salgado

O homem árabe - na minha Ideia


Sendo Ideias de Maria Cristina um Blog de mulher para mulheres terei de vos falar de belezas masculinas. Será quase obrigatório, certo?

Ora, se as minhas últimas andanças foram pelas Arábias, deixo-vos a Ideia com que fiquei dos homens dessa zona.


É certo que estive sempre acompanhada dos homens mais importantes da minha vida…mas olhamos na mesma, reparamos (sem querer, claro) e até podemos apreciar um pouquinho. E até se detectam umas diferençazinhas do homem ocidental que estamos habituadas a ver.


No Emirado do Dubai, só aproximadamente 20% da população é árabe, por isso deparamo-nos com muitas outras origens (indianos, paquistaneses, chineses, entre outros…).

Mas no meio da multidão facilmente distinguimos o homem árabe, não só pela sua fisionomia como pela forma de se vestir.

Na maioria são homens altos, elegantes, de pele morena e com uma barba rasa muito bem desenhada.

Um pormenor que reparei nas feições do rosto: um nariz longo, ligeiramente inclinado mas que me pareceu bem (sim senhora…entendem-me?).


O túnica tradicional – Kandorra, normalmente é branca, com manga longa e até ao tornozelo, mas também vi árabes vestidos com outras cores (mas sempre lisas, sem qualquer padrão). Normalmente, os tons mais claros e os tecidos mais leves são utilizados no verão. No inverno, as peças passam a ser mais escuras e feitas com tecidos mais densos.


Os cabelos, não sei bem como serão…estão sempre cobertos pelo Ghtrah ou Gahfiya (lenço), mas serão escuros pelo pouco que deixavam ver. Um pormenor, a “cordinha” preta de duas voltas que segura o lenço é o Igal. É feita de lã de camelo ou de ovelha, enrolada de forma a fazer uma corda.


Usam sandálias (muitas vezes brancas) que ficam tão giras naquela indumentária. Alguns também usam sapatos e outros (mas poucos) calçam sapatilhas, mas achei que fica super-mal com a Kandorra.


Em termos de socialização pareceram-me naturalmente reservados, mas é certo que com eles enquanto turista, temos pouca convivência.

Entendi que o homem árabe não trabalha nos serviços que utilizamos (na restauração, nas lojas, no metro, nos táxis, etc…).

O 1º. contacto que tive no Aeroporto do Dubai, foi realmente com um árabe, na zona do visto no passaporte, mas depois disso وداعا (adeus)…não lidei com mais nenhum.


Gostei, embora os homens latinos não fiquem atrás.

Aliás, todas as raças, etnias e fisionomias características de determinado pais ou região terão a sua beleza, teremos sim de as saber apreciar. Concordam?


Beijos e que esta 6ª. feira seja super-feliz com este sol lindo com que o nosso Algarve acordou.


Maria Cristina


196 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle

© 2020 por MARIA CRISTINA D'OLIVEIRA SALGADO | Portugal